Translate

segunda-feira, 15 de dezembro de 2008


Raquel.
J. Norinaldo

Oh! Sua peralta, quem você pensa que é?
Para adentrar o meu sonho e bagunçar como bem quer.
Não faz tanto que parti te deixando uma menina.
E agora me aparece essa deusa de mulher.
Uma mistura de tigresa com olhar doce do mel,
Assim não há quem resista minha querida Raquel.


OH! Pérola rara que orna o colar de uma deusa.
Até parece que foi ontem que te vi uma criança.
Em teu olhar a inocência de um pequeno querubim.
Hoje uma musa cujo busto a uma deusa enfeita
No olhar a malícia de uma fêmea perfeita
Que conhece o fascínio de uma rosa no jardim

Deus te deu toda essa beleza de presente
Cabe somente a ti valorizar este tesouro.
Aquele que conquistar teu amor tua afeição.
Deve valer mil vezes seu peso em ouro.
A beleza do corpo é efêmera e passageira.
A que o espelho não revela é a do teu coração.

O que tenho a minha frente uma deusa seminua?
Que desceu do pedestal para ofuscar a lua.
Que censuram por mostrar, não mesquinhar.
Mostra Deus não te deu para ser somente tua.
O que é belo é como o sol pertence a todos,
A quem Deus deu pelo menos o direito de te olhar.

Felizes dos meus olhos que te vêem.
Toda essa beleza e este jeito divinal.
Este olhar de felina, esse corpo de mulher.
Pode ter certeza que a mingúem causará mal.
Afinal, és um colírio para os olhos.
De quem admira uma fêmea sensual.

1 comentário:

rachel disse...

Nossa tio...Vc está de parabéns...estou encantada com o que li.Não tenho nem palavras pra agradecer...Estou mto feliz porque nunca recebi um texto tão lindo qnto esse...Saudades do tempo de criança pq só assim eu tinhas vcs por perto...Mto obrigado mesmo! Amo mto vcssssssssss...saudades