Translate

quarta-feira, 5 de agosto de 2009



Duas Crianças Dois Destinos.
J. Norinaldo.

Vinde a mim as criançinhas
Delas será o reino do céu,
Quem não ouviu esta frase
É por que surdo nasceu,
Vejam ai duas crianças...
De uma a frase esqueceu.

Não é possível no mundo
Haver tanta hipocrisia,
Mostrar o que não existe
Em uma fotografia,
Se uma imagem vale tanto,
Quanto vale a covardia?

Como vou falar das flores
Ver beleza amor e luz?
Sem ter que fechar os olhos
Ou imitar um avestruz,
Com que cara vou ao templo...
Falar do mestre Jesus?

O que tenho feito em fim
Além de ter compaixão?
Se a esta pobre criança
Jamais estendi um pão,
Já que esta não é a única,
Morrendo de inanição.


1 comentário:

dnarlete_lisboa disse...

Duas Crianças Dois Destinos.

Amigo chorei lendo esta poesia,
nela vc colocou com sabias palavras
o que se passa em nosso mundo hoje
onde muitos fecham realmente os olhos figindo não ver a cruel realidade do nosso dia a dia...
Beijoss e parabéns...