Translate

quinta-feira, 4 de fevereiro de 2010

Deusa Dourada.
J. Norinaldo

Oh! Deusa dourada e perfeita,
Deitada sobre o dossel do altar,
Teus cabelos como cascatas de ouro,
Os teus olhos como estrelas sobre o mar,
Os teus seios como maçãs de marfim,
Pontas de lança sempre o céu a indicar.

O teu corpo é o desejo oferendado,
Teu perfume é um convite a perdição,
A visão das tuas coxas separadas,
Um trigal doirado em gestação,
Num vale purpúreo e perfumado,
Onde o trigo é colhido por espadas.

Quando te deitas sobre os seios,
Outros montes que concitam ao sonhar,
Outro vale entre rochas tão macias,
Como um arco íris na posição vertical,
Num abismo de um talvegue de malícia...
Somente um trono a merecer esta carícia.


1 comentário:

CIGANA disse...

Amado amigo e irmão que belo o seu trabalho. Fico muito feliz por poder apreciar.Você é um mante da vida, e sabiamente fala da beleza feminina. Parabéns.

Besitos carregadinhos de luz.