Translate

quinta-feira, 1 de abril de 2010


Depois das Dunas.
J. Norinaldo.

A vida muda, muda a todo o momento,
Mudam as nuvens muda a direção do vento,
Muda o corte do cabelo, muda o gosto da salsicha,
Muda o sinal de transito, muda o seu pensamento;
Muda a estação do ano, muda a faixa de pedestres,
Mas eu não consigo ver o que há depois das dunas.

Cada árvore que cai é uma história perdida,
Cada história que se conta há uma ilusão contida,
Cada pássaro que canta é uma canção esquecida,
Em cada beijo de amor uma promessa de vida.
Em cada curva da estrada uma surpresa esperada...
Mas eu não consigo ver o que há depois das dunas.

Muda os desenhos das roupas muda o jeito de vestir,
Muda o jeito de falar de andar de comer e de sorrir,
Muda a plumagem dos pássaros muda o beijo de amor,
Muda-se a muda da árvore mesmo pra depois cair;
E a vida vai mudando por que não pode parar,
Mas eu não consigo ver o que há depois das dunas.

Tudo na vida muda, somente eu não mudei,
Aqui na minha janela vendo a vida passar,
Vendo as árvores tombando sem nada fazer pra mudar,
Como vou saber o que há depois das dunas?
Se nunca me levantei e caminhei até lá?
E você sabe dizer o que há depois das dunas?


1 comentário:

José disse...

Blog muito bom, excelentes as poesias. Parabéns meu amigo.

Sales,
Campina Grande, 8/4/10