Translate

sábado, 8 de janeiro de 2011


O Poeta e o Mundo.
J. Norinaldo.


Poetar é ver o mundo como o mundo não é,
Ver a beleza da flor virando fruto no pé,
Fazer da pedra uma musa sem utilizar cinzel,
Criar um conto de fadas num ranchinho de sapé,
Ouvir as canções do vento contando estrelas no céu,
Plantando as mais lindas flores do jeito que o amor quer.

A poesia acalanta como canção de ninar,
O coração de um poeta, um tinteiro tão antigo,
Com as cores extraídas das borboletas do bosque
No desabafo da vida poetas ébrios e loucos,
Sabemos não foram poucos que morreram sem abrigo...
Ou que foram tão sinceros, como o velho Charles Bukowski.

Quem lembra Mário Quintana no final da caminhada,
Poesia inacabada, faltou tinta no tinteiro,
Florbela Espanca afogada em mágoas deixou ao mundo;
O poema mais profundo sem a estrofe do dilema derradeiro...
Mas só o Poeta lá de cima, é o autor do poema verdadeiro.


1 comentário:

Blog da Dora disse...

LInda a sua poesia eu adoro poesias poemas....Abraços