Translate

sexta-feira, 31 de agosto de 2012



A Palavra amor.
J. Norinaldo.


Enquanto balbucias impropérios, como sobras dos discursos do poder, em nome de um deus no qual não crer, nem na própria loucura da mentira. Quem será o criador desta palavra, que surgiu não sei quando e prosperou, é sucesso já por muitas gerações e ninguém até hoje a patenteou; quatro letras como as pilastras de um templo, de exemplo que se chamaria “Amor”.
Amor a Deus, amor ao próximo, amor a mim, amor  aos animais, amor assim não seria amor de mais? Ou talvez seja somente mais um impropério que sobrou, pois na verdade se existisse amor seria simplesmente, nada mais do que Amor.
Quem pensa assim deve pensar: Deus me fez belo num momento de felicidade e bom humor, simples invenções assim como a palavra “Amor”.

Sem comentários: